Leva um caderninho dessa vez! / by Bruna Brandão

Bom, chegou essa hora. Depois de um tempo gestando várias histórias e sem muito lugar pra escoar tanta conversa além das mesas de buteco, inauguro hoje esse espacinho do meu site chamado blog. Sem muita vocação pra ser blogayra & escrivã, mas com muita vocação pra dar rolê, conhecer gente e gastar as míseras economias em passagens de avião, balofagens e álcool, começo aqui compartilhando as histórias para além das imagens que me encontram por aí.

Numa barbearia em Marrakesh

Sou Bruna Brandão de Belo Horizonte - Brasilzão, e há uns cinco anos atrás inventei essa coisa de levar minha câmera pra passear comigo. Uns cliques furtivos, umas paisagens meia-boca, uma fotin de frô no início. Fui malhando o dedo e com o tempo algumas histórias foram me encontrando e eu fui fazendo o favor pra mim mesma de registrá-las. Acabou dando certo e virou meu trabalho, minha forma de ver o mundo e minha salvação iluminada. Pra quantos lugares essa camerinha já me levou? Quantas (muitas) histórias talvez nem fariam parte da minha vida se não fosse por essa danada fechando e abrindo o obturador incomodando uzotro?

Caçando estrelas no norte de Minas Gerais

O primeiro foda-se foi Cuba com dezenove anos. Depois vieram alguns outros: as friage narcótica da Inglaterra, as derrapagens no gelo pra caçar Aurora Boreal, o primeiro couchsurfing pra passar verão na Itália e Grécia, aquela feira louca de comer até morrer em Marrakesh, o bafão e a música de Belém, o tempo único da Chapada dos Veadeiros, as estradas e o trem da morte na Bolívia, o calor acolhedor que segue com o Rio São Francisco. Todas essas descrições são na verdade aquele treco gostoso que dá na gente quando pensa num lugar que tivemos um tempo feliz. É esse treco que eu tento enfiar nas minhas fotos, mas às vezes umas mil palavras falam muito bem junto de uma imagem né? Aqui é o espaço que vou fazer essa tentativa.